quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

BANDIDOS TOMAM MOTOCICLETA DE ASSALTO PRÓXIMO AO FÓRUM DE ASSÚ


Na noite de hoje 07 de dezembro por volta das 19:40h, a polícia militar foi informada de um assalto na rua Dr. Luz Carlos nas proximidades do Fórum em nossa cidade.
As informações são que uma moto Biz Mais, de placa NNR 1155 cor azul e ano 2010, foi tomada de assalto, a vítima uma mulher gravida foi empurrada pelos bandidos que armados anunciaram o assalto e fugiram com destino ignorado.

Fonte: Focoelho

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

POLÍCIA MILITAR PRENDE QUADRILHA DE FUGITIVOS DE ALCAÇUZ SUSPEITA DE TENTATIVA DE ARROMBAMENTO AOS CORREIOS DE SANTANA DO MATOS


O bandido estava escondido em uma casa abandonada, no Município de Santana do Matos

Uma operação conjunta entre os Batalhões da Polícia Militar de Caicó e Assú, resultou na prisão de três bandidos acusados de tentarem explodir a Agência dos Correios de Santana do Matos-RN. Durante todo o dia de ontem (27/11/2016), militares dos dois Batalhões estiveram empenhados na localização e captura dos marginais na mata que liga São Rafael e Santana do Matos.

De acordo com informações da PM, os bandidos abandonaram o veículo Eco Sport e se embrenharam na mata logo na madrugada. Depois de várias horas tentando localiza-los, a equipe do Destacamento de São Rafael prendeu Cristian Quintiliano, latrocida e fugitivo do presídio de Alcaçuz. Minutos depois um de seus comparsas tentou resgata-lo e fugiu em direção a cidade de Assú, sendo interceptado pela Rádio Patrulha e pela Força Tática do 10º BPM. Trata-se de "Rambo", bandido conhecido pela violência que age contra suas vítimas e também fugitivo de Alcaçuz.

Por ultimo, já na madrugada de hoje (28/11/2016), foi localizado pela PM, Francisco Fagner. Natural de Mossoró e outro fugitivo da Penitenciária de Alcaçuz.

Os presos serão encaminhados novamente ao Sistema Prisional e as investigações ficarão por conta da Polícia Federal.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

POLÍCIA MILITAR DA PARAÍBA APREENDE ARSENAL COM ASSALTANTES DE BANCO


Polícia Militar da Paraíba (PMPB), realizou na madrugada desta sexta-feira (25), em Barra de Santa, na região do Cariri, a prisão de três homens em dois carros com arsenal de armas de grosso calibre como fuzis, munições e dinamites, que supostamente seria usadas em explosões a agências bancárias.
Os acusados ainda não tiveram suas identidades reveladas e, foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil de Queimadas, no Agreste.
De acordo com informações, foram aprendidos com os acusados, 07 fuzis, 05 pistolas, 09 coletes, mais de 1000 munições de diversos calibres, 29 dinamites, e dois veículos que transportavam todo o aparato.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

GTO DO 10º BPM E NORE RECUPERAM MAIS UMA MOTOCICLETA ROUBADA




Policiais do GTO (Grupo Tático Operacional) e NORE (Núcleo de Operações Rodoviárias Estadual) da Polícia Militar, recuperaram uma motocicleta com queixa de roubo, durante patrulhamento na madrugada desta terça feira (22/11/2016) na cidade de Ipanguaçú.

De acordo com informações, os Policiais Militares estavam em patrulhamento e avistaram ANTÔNIO GENILSON SIQUEIRA DE SOUZA, de 32 anos de idade e natural de Ipanguaçú-RN. Ao aborda-lo foi verificado que a motocicleta era roubada e foi dada voz de prisão ao suspeito.

Ainda de acordo com os Militares, o acusado foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil e foi autuado pelo Delegado por RECEPTAÇÃO CULPOSA, onde não teria tido a intenção de adquirir o produto de roubo, sendo LIBERADO na mesma hora.

As investigações de quem foi o autor do roubo também ficará a cargo dos Policiais Civis.

domingo, 20 de novembro de 2016

DOIS VEÍCULOS SÃO FURTADOS DO CENTRO DE ASSÚ NESTE SÁBADO DIA 19/11/2016

Foto: Blog do Focoelho

A Central de Operações da Polícia Militar do 10º BPM, registrou a ocorrência de 2 furtos a veículos no Centro da cidade. 

De acordo com informações das vítimas, os veículos estavam nas proximidades da Praça Getúlio Vargas. Os dois veículos são do mesmo modelo (Corsa) sendo um de cor prata de placas MXY 1338 e o outro vermelho de placas MXL 2432.

Várias viaturas foram mobilizadas no intuito de localizar os veículos, porém até na manhã de domingo os carros não tinham sido localizados.

As investigações ficarão por conta da Polícia Civil de Assú.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

DEPOIMENTO RETIRADO DAS REDES SOCIAIS SOBRE O "ABAIXO ASSINADO" PARA RETIRAR 2 POLICIAIS MILITARES DO NORE (ASSÚ) DA CIDADE



A cada dia que passa surpreendo-me mais com certos comentários desconexos que aparecem no mundo virtual. A aberração mais recente que me deparei, foi com um pedido esdrúxulo de uma tal movimentação popular, para que possa ser solicitado o afastamento dos agentes da lei, que atuam na fiscalização viária das cidades e RNs que pertencem ao Vale do Assú/RN. 

Gostaria de entender qual o motivo proveniente de tamanho despautério. Pois, caso tivesse ocorrido qualquer ilegalidade que se refira aos devidos agentes da lei, deveria ser apurada por procedimento administrativo, ato não existente. Tentar justificar com o atendimento do interesse público não justifica, pois a região do Vale do Assú, atualmente, é uma dos mais violentas do Estado e uma dos que possui o menor efetivo. Quais as justificativas?

Os operadores da lei citados por essa tida solicitação popular, são uns dos agentes mais elogiados, tanto no âmbito de seu serviço , como também na esfera municipal. Prova disso foi o recente título de Cidadão Assuense, recebido por ambos operadores em sessão solene realizada pela Câmara Municipal de Assú.

Por que punir excelentes profissionais com a repreensão de transferência quando eles fazem o correto? E pode transferir como punição? 

Até quando as instituições vão servir para atender aos anseios particulares e satisfazer ego dos que se sentem acima das leis? Até quando os "protegidos" não poderão ser abordados nas ruas como pessoas comuns, capazes de responder por seus atos?

Para começo de conversa, é bom ressaltar que a movimentação de servidor trata-se de um ato administrativo e, como tal, só é válida se preencher estes cinco requisitos: Sujeito competente, motivo, objeto, finalidade e forma. Tal exigência jurídica é derivada da Lei nº 4.717/65:

Faz-se importante frisar dois requisitos:

Motivo - Há que existir um motivo plausível para a transferência do servidor. Por exemplo, se a movimentação se der por "necessidade do serviço", é preciso verificar se realmente existia claro na Unidade/Fração de destino. 

Finalidade - Continuando com o mesmo exemplo, mesmo se existir claro na Unidade/Fração de destino, é preciso verificar se a movimentação se deu realmente por esse motivo ou se foi por algum atrito entre o servidor movimentado e algum superior. Se isso acontecer, o ato é inválido, pois desviou-se do real que não é o interesse pessoal.

Igualmente, o ato da movimentação deve obedecer aos princípios da Administração Pública estabelecidos nas Constituições Federal e Estadual:

Cabe falar sobre alguns desses princípios.

Impessoalidade - Significa que o ato da movimentação não pode ser praticado visando interesses pessoais, por perseguição ou para prejudicar ou privilegiar quem quer seja. A finalidade do ato administrativo é sempre o interesse público, e não o desta ou daquela pessoa.

Moralidade - Significa que o ato deve não somente seguir a lei como também ter caráter ético, de boa-fé e de respeito para com os administrados/servidores e para com a própria instituição. O servidor não pode ser tratado como uma máquina; ele tem família, vida social, etc., e uma movimentação indesejada interfere não só em sua vida profissional, como também e principalmente na vida pessoal, não só dele, como também na dos seus familiares, sem falar nas implicações financeiras.

Razoabilidade e Proporcionalidade - Significa que o ato deve ser praticado com bom-senso, razoabilidade e de forma proporcional. Vamos a um exemplo. Imaginemos que um agente da lei,  com 8 anos de serviço fosse movimentado para X local,por necessidade do serviço. Nada incorreto, exceto se, no mesma local, existisse agentes mais novatos,  sendo que um deles poderia ir para tal localidade em vez do operador mais antigo. Concordam que foge do bom-senso?
[14/11 22:57] rebaf: Acerca da necessidade de serem respeitados os princípios da Administração Pública, cito como jurisprudência trecho da ementa da Apelação Cível AC 4571 RS 2004.71.02.004571-0:

Ressalta-se que a violação aos princípios da Administração Pública constitui ato de improbidade administrativa, previsto na Lei nº 8.429/92, cabendo inclusive a perda do cargo público.

Em vista do princípio da legalidade, via de regra a movimentação de servidor encontra-se prevista em lei, normalmente em estatutos, como, por exemplo, o Estatuto dos Militares. 

Estou sem tempo para escrever mais sobre esse complexo assunto. Antes, porém, de encerrar, gostaria apenas de registrar que, diante de um ato de movimentação ilegal e arbitrário, cabe ao prejudicado impetrar uma ação por danos morais e materiais, nos termos do Código Civil.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

POLICIAIS MILITARES DO 10º BPM PRENDERAM BANDIDO E RECUPERARAM DUAS MOTOS ROUBADAS NA MADRUGADA DE HOJE (14/11/2016)




Uma ação rápida dos Policiais Militares do GTO (Grupo Tático Operacional), Força Tática do 10º BPM e NORE resultou na prisão de um bandido que estava em "liberdade condicional" na madrugada de hoje.

De acordo com informações dos PMs, a Polícia foi acionada devido a um assalto na zona rural da cidade. Ainda de acordo com os Militares, ao avistar os suspeitos, um deles empreendeu fuga pelo matagal enquanto o outro, conhecido por Aerton Tavares de Oliveira foi capturado portando um revolver calibre .32 e duas motocicletas roubadas, sendo uma delas na cidade de Mossoró e outra na zona rural de Assú.

As investigações a partir de agora ficará a cargo da Polícia Civil de Mossoró e de Assú.




quinta-feira, 23 de junho de 2016

NOTA DE REPÚDIO A OPERAÇÃO "INTOCÁVEIS" EM MOSSORÓ

nota-de-repudio_

Em virtude das reiteradas operações policiais deflagradas por setores da Polícia Civil que mancham o nome da gloriosa Polícia Militar do Rio Grande do Norte, as Associações Representativas de Oficiais e Praças vem a público repudiar a operação policial deflagrada no dia 22 de junho de 2016, na cidade de Mossoró/RN, com o objetivo de prender apenas cinco policiais militares que são suspeitos de cometerem crimes.

Fazemos questão de deixar claro para a sociedade e para as autoridades que não somos contra qualquer tipo de investigação que envolva policiais militares, mas não podemos admitir que, para prender cinco homens, seja utilizado um efetivo de “guerra”, helicóptero e destruam residências dessas pessoas que tem profissão definida e endereço certo.

Não foi a primeira vez que a Polícia Civil em suas operações contra policiais militares agiu de modo a diminuir e humilhar toda a Polícia Militar. Em 2005, A Polícia Civil abordou uma guarnição da Polícia Militar que estava regularmente de serviço no bairro do Mirassol. Essa ação desastrada se deu por um equívoco na investigação, situação em que “pensaram” que aqueles policiais militares eram criminosos e estavam com drogas dentro da viatura. No entanto, estavam apenas trabalhando.

Em 2007, a Polícia Civil investigava policiais militares suspeitos de praticarem vários crimes. Naquela ocasião, abordaram esses policiais militares em frente à antiga Penitenciária João Chaves na zona norte. A ação desastrosa matou um cabo da Polícia Militar, sem que o mesmo tivesse disparado um único tiro contra os policiais civis. Nessa mesma ação, um policial de folga, que apenas passava pelo local, tomou um tiro no queixo e o único suspeito preso, posteriormente, foi absolvido. Devido ao constrangimento que a Polícia Civil causou a toda PMRN, o delegado geral da época pediu desculpas por aquele transtorno.

Agora, em 2016, para prender cinco policiais militares acusados de envolvimento com crimes, se faz uma verdadeira pirotecnia para passar a impressão de que a Polícia Civil do RN é uma instituição messiânica e que nela, somente nela, está a redenção da sociedade norte-rio-grandense.

Nós, que fazemos as Associações Representativas dos Militares Estaduais do Rio Grande do Norte, reiteramos que não defendemos nenhum dos nossos militares que se envolvam em crimes, ao contrário, exigimos que a lei seja aplicada com o máximo rigor, mas não podemos permitir que setores da Polícia Civil queiram transformar a simples prisão de cinco militares, prisão essa que facilmente seria cumprida por um oficial, como sendo a ocorrência do século XXI, tendo o senhor secretário de segurança pública declarado que essas prisões devem transmitir mais segurança a população de Mossoró e região. A cinematográfica operação em Mossoró tem o único objetivo de querer fazer crescer uma instituição, diminuindo e humilhando a outra.

Antoniel Jorge dos Santos Moreira, Cap PMRN
*Presidente da ASSOFMERN*

Eliabe Marques da Silva, ST PMRN
*Presidente da ASSPMBM/RN*

Dalchem Viana do Nascimento Ferreira – Sd BMRN
*Presidente ABMRN*

Roberto Clayton Campos Fernandes, Cb PMRN
*Presidente da ACS/RN*

Guinaldo da Costa Lira Júnior, Cb PMRN
*Presidente da ASSPRA*

Tony Magno Fernandes Nascimento, Sd PMRN
*Presidente da APRAM*

Josivan Alves Rangel, Cb PMRN
*Presidente da APBMS*

quarta-feira, 30 de março de 2016

POLICIAIS MILITARES INICIAM ESTÁGIO DE ADAPTAÇÃO À CAATINGA EM LAJES

Nesta segunda-feira (28), a Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte, através da sua Diretoria de Ensino, iniciou a primeira turma do Estágio de Adaptação à Caatinga no município de Lajes, distante 130 km da capital potiguar.
O curso de capacitação foi destinado a policiais militares lotados em unidades operacionais do Comando de Policiamento do Interior localizadas em Mossoró, Assú, Caicó, Pau dos Ferros, Nova Cruz, Santa Cruz, Currais Novos, Macau, João Câmara e Jardim de Piranhas, além de contemplar militares lotados no Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE), Companhia Independente de Proteção Ambiental (CIPAM) e do Centro Integrado de Operações Aéreas (CEIOPAER).
Qualificando 45 policiais militares do RN, o curso visa capacitar estes profissionais de segurança pública para serem empregados em áreas inóspitas de caatinga e de vegetação típica do nordeste, a qual já abrange cerca de 80% do Estado.
“O estágio visa capacitar o profissional a aclimatar, adaptar, sobreviver e executar o patrulhamento a pé em ambiente rural específico do bioma de caatinga, por estar presente em quase a totalidade do território do nosso estado”, explicou o Capitão PM Tibério Trigueiro Félix da Silva, Chefe da Seção de Aperfeiçoamento e Capacitação da Polícia Militar e Supervisor do Estágio de Adaptação à Caatinga.
Durante a realização do curso, que se estende até o próximo sábado (02), os policiais terão um treinamento intensificado, com disciplinas abordando patrulha rural, técnicas e oficinas de sobrevivência, identificação de rastro e contra rastro e orientação e navegação terrestre com GPS.

Fonte: PMRN

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

PROMOTORES DE JUSTIÇA DIVULGAM NOTA CRITICANDO GOVERNADOR DO ESTADO

Nós, Promotores de Justiça com atuação na área criminal, assistimos ontem constrangidos a notícia de demissão do Comandante Geral da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte - PMRN, Coronel Ângelo. A demissão, para dizer o mínimo, foi deselegante.
Vimos, mais uma vez, a PMRN, na figura do seu Comandante Geral, ser eleita como bode expiatório do fracasso das políticas governamentais na área de Segurança Pública, justamente a PM que é a instituição que ainda consegue, com toda dificuldade, prestar algum serviço à segurança publica potiguar.
A atual política de segurança do Governo Robinson Farias tem procurado a todo custo isolar e apequenar a Polícia Militar, tudo em nome de uma hegemonia bacharelesca na política da segurança pública, onde alguns sem nenhum trabalho relevante no exercício profissional, ditam unilateralmente a gestão do sistema.
O Governo atual é sem dúvida o PIOR dos últimos tempos em matéria de Segurança Pública. Conseguiu enfraquecer ainda mais a PM e, para piorar, perdeu totalmente o controle do Sistema Penitenciário - SISPEN, despejando nas ruas bandidos de alta periculosidade, retroalimentando assim a criminalidade.
A PM, o MP ou mesmo o Judiciário são incapazes de dar conta da segurança pública se o SISPEN não conseguir sequer manter os atuais presos encarcerados.
Não há planejamento claro, não há projetos, não há metas e tarefas transparentes para serem cobradas e, sobretudo, não há disposição para enfrentar os vícios do sistema. Tem-se, por exemplo, uma Polícia Civil com centenas de novos profissionais, nomeados nos últimos 02 anos, porém com o mesmo grau de ineficiência, dada sobretudo a falta de impessoalidade na gestão de pessoal, de controle de resultados, de comando, sem treinamento adequado, sem doutrina inicial e muitas das vezes sem boas referências profissionais. Por tudo isso, a Polícia Civil tem se mostrado uma instituição deficiente e incapaz de combater a macrocriminalidade, o que tem sobrecarregado a Polícia Militar. O pouco que vemos de trabalho investigativo realizado pela Polícia Civil é fruto do esforço pessoal de algum delegado ou de uma equipe, e não de uma postura da instituição de busca por resultados.
Também, não é para menos. O próprio Delegado-Geral é réu em ação de improbidade emblemática, que expressa a velha prática do compadrio e da ausência de impessoalidade na gestão Robinson Farias.

Deixamos aqui, portanto, nossa solidariedade à PMRN, instituição que, no dia de ontem, foi mais uma vez ultrajada pela política clientelista do Governo Robinson Faria na segurança pública.
Fausto F. de França Júnior
Promotor de Justiça

Sílvio Ricardo G. De Andrade Brito
Promotor de Justiça

Emanuel Dhayan Bezerra de Almeida
Promotor de Justiça

Márcio Cardoso Santos
Promotor de Justiça

TENENTE CORONEL FERNANDES SE DIZ INDIGNADO COM PARCIALIDADE DO GOVERNADOR EM CULPAR A PM PELA ONDA DE VIOLÊNCIA NO RIO GRANDE DO NORTE

Tenente Coronel Fernandes

Venho a público externar minha indignação perante a decisão parcial e equivocada do Senhor Robinson Faria, governador do RN, na pasta da segurança pública. Ora, se quer mostrar verdadeiramente ao povo norteriograndense que é de fato o governador da Segurança Pública, que faça, então, a mudança de toda a cúpula da referida pasta.
Exonerar apenas o nosso Comandante Geral e não mudar o Delegado Geral nem tampouco a Secretária de Segurança Pública, não foi nem um pouco imparcial de sua parte, governador. E, pior, dizer que a gloriosa Polícia Militar não acompanhou a violência, imputando-lhe, injustamente, toda a culpa pelo caos em que vivemos, sem reconhecer que o sistema de segurança pública é uma engrenagem, na qual a PM é mais uma peça desse todo, que só funciona bem se todos os entes evolvidos cumprirem metas e mostrarem resultados, coisa que a PM vem fazendo, como sempre fez, mostrando resultados, todo santo dia, carregando a segurança pública nas costas, prendendo dezenas e mais dezenas de infratores, e apreendendo, igualmente, centenas de armas de fogo, e recuperando inúmeros veículos roubados, e retirando de circulação significativas quantidades de drogas, sobretudo de crack, a droga da morte, e salvando, enfim, incontáveis vidas no trânsito de Natal e de todo o estado elefante, convenhamos, governador, pegou mal pro senhor. Vossa Excelência errou feio, errou rude.
A população esperava uma grande mudança digna do homem que prometeu ser o governador da segurança pública. E eis que o senhor Robinson Faria, mal assessorado, só pode, cria um bode expiatório, sobre quem recai, injustamente, todo o fracasso das políticas de segurança pública do seu governo; como se a completa falência do sistema penitenciário do RN não fosse um dos principais geradores dos altos índices de criminalidade, atualmente; como se o déficit existente hoje de cinco mil policiais militares não fizesse a menor falta nas fileiras da gloriosa Polícia Militar do RN; como se, para ilustrar apenas um exemplo, somente três viaturas da PM (isso mesmo, somente três!) fossem suficientes para fazer a segurança de toda a zona norte de Natal, quando, em 2010, há seis anos, contávamos com catorze veículos patrulhando a zona norte.
Me solidarizo, neste momento, com o nosso Comandante, o Coronel Ângelo, homem digno, honrado, profissional dedicado, cujo comando sempre esteve pautado na ética, no equilíbrio e no diálogo. Além de excelente oficial, o Coronel Ângelo é historiador, protagonista da compilação de toda a História da PM-RN. Não merecia passar por tamanha injustiça. Não merecíamos! Igualmente, me solidarizo com todos os praças e oficiais, os quais, mesmo diante das inúmeras adversidades aqui já elencadas, continuam trabalhando, diuturnamente, para salvaguardar a sociedade potiguar, mesmo com o risco a própria vida.
Por fim, sugiro ao senhor governador que termine a mudança que começou, para ficar menos feio na fita com a polícia e, principalmente, com o povo, que não aguenta mais promessas não cumpridas. Substitua, portanto, a Secretária de segurança pública por alguém externo às polícias militar e civil, bem como crie duas subsecretarias de segurança pública, cujos subsecretários serão um Coronel fechado e um Delegado especial, para que haja equilíbrio. Não questiono aqui a competência da Sra Delegada a Dra Kalina Leite. Mas do que jeito que está a balança do bônus só pende para um lado; a sardinha só é puxada para a brasa de uma instituição, no caso, a Polícia Civil. Para a PM, coitada, com centenas de promoções atrasadas, só restou-lhe o ônus. E a culpa de toda a insegurança do estado. Até quando a Polícia Civil será blindada, Senhora Secretária? Até quando a PC vai se eximir da responsabilidade, da parte que lhe cabe neste latifúndio? Aguardemos cenas dos próximos capítulos. Por enquanto, só observo.
Tenente Coronel PM Fernandes

Trxto retirado do Facbook

MUDANÇA DE COMANDO: Quando a culpa passou a ser da PM

Por Glaucia Paiva
O dia foi de expectativa para os policiais militares do RN.  Tudo começou quando o Governador do Estado,  Robinson Faria, anunciou em uma entrevista a uma emissora local que haveria mudanças na cúpula da Segurança Pública do Estado.
Oficiais,  delegados e autoridades da Segurança Pública do Estado foram convocados para uma reunião às portas fechadas com o Governador. Foram mais de três horas de reunião, onde o Governador anunciou a saída unicamente do Comandante Geral da Polícia Militar do RN,  Coronel Ângelo,  como forma de solucionar o problema da insegurança do Estado.
Já afirmam alguns que a troca de sujeitos em cargos de comando é atitude estratégica a medida que transfere-se uma responsabilidade de tudo que aconteceu para quem está saindo.  A culpa da insegurança,  no caso,  já não seria da gestão do Governo,  mas do Comando que não teria respondido a altura das expectativas.
Na fala do Governador,  não basta ser honesto e de boa vontade.  De fato,  pode o Comandante ter toda a boa vontade do mundo,  mas se não houver investimentos a “Insegurança Pública” continuará.
Incrivelmente as mudanças que seriam anunciadas pelo Governador na tentativa de amenizar o caos da Segurança Pública que ele mesmo criou,  restringiu-se ao Comando da PM.  Ainda não há a confirmação do nome do novo Comandante Geral. Apenas cogita-se na “Rádio Praça” que o Coronel PM Dancleiton,  atual Subcomandante da PM, assumiria a função.
Com todo respeito ao Coronel Dancleiton e a qualquer outro que assumir o cargo de Comandante Geral da PM,  nada irá mudar se não houver investimentos,  valorização e efetivo.  Hoje, a zona Norte da cidade conta com três viaturas para patrulhar uma infinidade de bairros. Viaturas no 5° BPM estão baixadas por falta de efetivo. Nos primeiros 15 dias do mês de janeiro,  a PM já havia perdido 21 policiais militares por transferências para a reserva ou por licenciamento a pedido.
A mudança de um simples personagem não trará a segurança esperada pela população.  A Polícia Militar hoje já faz o impossível.  Policiais empurram viaturas para continuar um trabalho e tentar proporcionar uma maior segurança à população que há tempos sente na pele o medo de andar nas ruas.
A culpa pela insegurança talvez seja da PM a medida que passa por cima de princípios básicos de segurança pessoal e vai atender um chamado de um cidadão. Quando mesmo sem estrutura, o policial vai a uma ocorrência de assalto a agências dos correios ou de um banco. Talvez seja culpa da PM a insegurança do Estado,  quando a cada dia o efetivo vem diminuindo e os poucos que restam às ruas cumprem o juramento que fez ao ingressar na instituição: servir e proteger mesmo com o risco da própria vida.
Ao novo Comandante Geral,  boa sorte,  pois a luta é verdadeiramente árdua.

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

POLICIAIS MILITARES DO RIO GRANDE DO NORTE PODEM PARAR A QUALQUER MOMENTO SE O GOVERNO NÃO CUMPRIR A LEI


Uma reunião de urgência foi convocada pelo governador Robinson Faria com auxiliares próximos e conselheiros de sua irrestrita confiança.

Equipe de comunicação também presente. Além do marketing. 
Cartas sobre a mesa....VAMOS AGUARDAR.

NOTA DE UM PM/RN

Todos têm constatado a grande quantidade de mensagens e notas que foram emanadas nos últimos dias correlatas às nossas tão aguardadas PROMOÇÕES.
Gostaria de lembrar que tudo estava 'travado' e que bastou a categoria anunciar que se reuniria na porta do Governo, dia 11, que as coisas 'começaram a andar'.
Relembro aqui a frase de um colega 'Somos um elefante preso a um pé de coentro'. O grande medo governamental é o de que a categoria, por meio dessas movimentações reiteradas, compreenda o poder que a união lhe proporciona.
Não nos acomodemos! Não queremos notas e sim PROMOÇÕES.
Nosso encontro está mantido:
DIA 11 de JANEIRO, às 09h, em frente à Governadoria.
Por mais respeito e dignidade. Vamos TODOS à luta!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

POLICIAIS MILITARES DO RIO GRANDE DO NORTE DE LUTO




O que se pode dizer em uma situação dessas?

Infelizmente, com a veracidade do fato, os Policiais Militares que tiveram a honra de conviver durante quase 10 anos com Soldado PM Erimário, só resta o dever de desejar que Deus conforte seus filhos, esposa e demais familiares.

Esta é uma mensagem que jamais imaginaríamos postar um dia, porém Deus o quis ao seu lado e a partir de hoje, ele estará protegendo seus familiares e amigos lá de cima.

Descanse em Paz Erimário, seus filhos serão nossos protegidos a partir de agora!!!




quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

PISTOLEIRO MORTO HOJE EM ALTO DO RODRIGUES PELA POLÍCIA MILITAR E CIVIL ERA SUSPEITO DE DEZENAS DE HOMICÍDIOS

Foto: Focoelho

Foto: Focoelho

Confirmado a identidade do bandido morto durante o confronto, trata-se de Francimar Paulino da Silva, mais conhecido por Mal de Duzentos. Segundo informações da Polícia, Mal era suspeito de dezenas de crimes de pistolagem, dentre os quais das mortes do pecuarista Onir Galdino, de um duplo homicídio em Ipanguaçú, da morte do Vereador Manoel Botinha em Assú e de vários outros.

Mal de Duzentos foi morto ao reagir a abordagem de Policiais Militares do GTO do 10º BPM e da Polícia Civil. Ele estava armado com uma escopeta calibre 12, os PMs reagiram e acertaram ele, que ainda foi socorrido, porém chegou sem vida no hospital.

Francimar Paulino havia sido preso pelo próprio GTO no ano de 2010 na comunidade de Nova Esperança. Em 2014 fugiu do presídio de Mossoró e desde então era procurado pela zona rural de Assú e região.